terça-feira, 8 de novembro de 2011

Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares é vigente desde 2006

A Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) foi aprovada pelo Conselho Nacional de Saúde em dezembro de 2006. Os debates sobre esta política envolveram as comunidades médicas e científicas e a sociedade civil. Para garantir a qualidade dos serviços prestados o Ministério da Saúde fará todo o monitoramento. Levando em consideração as legislações vigentes a ação civil pública promovida pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) foi julgada em favor dos terapeutas. A ação alegou que há invasão na área da medicina pelos profissionais não-médicos que atuam com a medicina alternativa. “Foi mais uma vitória para os terapeutas. O Sinter(RJ) está lutando para que os direitos da categoria sejam conquistados e no futuro todos os municípios tenham a sua disposição a medicina alternativa”, acrescenta Paulo Edson Reis Jacob Neto, presidente do Sindicato dos Terapeutas do Rio de Janeiro (Sinter-RJ).

Nenhum comentário:

Postar um comentário